Anunciar

Rosé: surpresa e encantamento Terça, 16 de Maio de 2017

Compartilhe

Conheça um pouco mais sobre o vinho com o frescor dos brancos e a complexidade dos tintos

Vinhos rosé são encantadores. Possuem o frescor dos brancos e a complexidade dos tintos. Os aromas mais comuns são florais e frutados, seguindo a linha das frutas vermelhas frescas, como morangos, cerejas e framboesas. Alguns exemplares ainda podem apresentar complexos aromas herbáceos.

O rosé não é necessariamente elaborado pela mistura de brancos com tintos, mas em geral é um vinho que durante a fermentação permanece em contato com as cascas das uvas por um período de tempo menor, o que pode resultar numa quantidade de tonalidades muito vasta. Pode ir de um salmão bem claro até um pink brilhante.

Foi na Provence que o rosé nasceu, com a conquista dos romanos ao sul da França. Desde o segundo século depois de Cristo, a região faz com primazia esse tipo de vinho. Porém, hoje em dia, outras regiões também elaboram bons rosés, como na Itália, na Espanha, em Portugal, na Austrália, no Chile e na Argentina. Surpreendentemente, temos os rosés no Brasil, em especial das terras altas de Santa Catarina e do semiárido nordestino no Vale do São Francisco.

A engenheira agrônoma e docente do Centro Universitário do Senac, Camila Mocho, conta que o rosé é muito versátil, que acompanha, num belo dia de sol na piscina, desde petiscos e saladas até pratos principais. “A harmonização com um rosé é prazerosa também pela sua beleza, afinal quem nunca ouviu a expressão comer com os olhos", diz.

Um prato à base de frutos do mar com camarão e um rosé compõem uma bela mesa rosada, ou com a culinária japonesa e suas cores e formas. Mas é possível ainda harmonizar alguns rosés mais encorpados da Cotês de Provence com as picantes cozinhas mexicana, tailandesa e indiana num delicioso contraste de sabores.

Camila Mocho lembra que os rosés podem ser consumidos à temperatura de serviço, que fica entre 8-10°C, ideal para dias quentes e tropicais. Porém, quando harmonizados com um prato mais estruturado, eles também podem ter seu lugar garantido numa mesa de inverno. “O momento é do rosé, que a cada dia ganha cada vez mais o gosto dos enófilos”.

Para conhecer mais sobre o rosé, existem diversos cursos. No Senac Campinas, por exemplo, o curso básico de vinhos introduz os primeiros conceitos sobre a bebida, sua história, serviço, harmonização e degustação. São aulas leves e descontraídas, embasadas em conceitos culturais e degustativos da bebida.

Já no curso de formação de sommelier o aluno compreende com detalhe os conceitos do mundo do vinho, desde a agricultura até o serviço à mesa e a elaboração de cartas de vinho. É uma formação completa e interessante para aqueles que pretendem atuar na área, seja como consultores, ou em restaurantes, hotéis, empórios, importadoras, ou até mesmo para os interessados pelo vinho por hobby, já que é um universo cultural vasto e prazeroso. No curso de enogastronomia, são abordadas especificamente as técnicas diversas de combinação entre vinhos e alimentos. Em todos os encontros, há degustação de exemplares de qualidade.

Saiba mais sobre o curso de Formação de Sommelier do Senac no link abaixo

http://www.sp.senac.br/jsp/default.jsp?newsID=DYNAMIC,oracle.br.dataservers.CourseDataServer,selectCourse2&course=23025&template=395.dwt&unit=CAM&testeira=343&utm_source=gastronomiacampinas&utm_medium=conteudo&utm_content=vinhorose_surpresaencatamento&utm_campaign=institucional


Compartilhe




Anunciar

© 2013. Todos os direitos reservados.

Design: